7 de mai de 2016

#MãesDaFicção AMY POND #FelizDiaDasMães


Para celebrar o Dia das Mães, meu blog foi convidado a participar de uma iniciativa: fazer um post sobre uma mãe da ficção, e qualquer um pode participar, seja em blogs ou postagens nas redes sociais, basta marcar com a hashtag #MãesDaFicçãoAo invés de trazer de volta, uma das cinco mães que listei no meu Top 5, achei que seria mais interessante apresentar outra supermãe.

E olha que a minha indicada tem um currículo invejável. Ela é conhecida como A-Garota-Que-Esperou, ela viu o centro da Terra e visitou os confins do Universo (e até esteve fora dele), passou dois mil anos dentro de uma caixa e ajudou a salvar, não só o nosso planeta, mas todo o continuum espaço/tempo... mais de uma vez. E além de tudo isso, vivenciou a maternidade. Estou falando de Amy Pond (Karen Gillan), uma das companions de Doctor Who.

Ao longo de mais de meio século, o Doutor teve inúmeras companheiras de viagem em sua máquina do tempo, a TARDIS. Inúmeras mesmo, mais de 50 segundo levantamentos. Ainda assim, no meio de tantos rostos, Amy consegue se destacar por vários motivos. Enquanto muitas das companions "brincavam" de flertar, Amy tinha uma relação de cumplicidade bem diferente com o Doutor e os whovians puderam acompanhar boa parte da vida d'A-Garota-Que-Esperou, criando um laço especial com ela.

A primeira vez que a encontramos, ela era apenas uma menina de 7 anos com uma fenda dimensional na parede de seu quarto (nessa aparição inicial, a personagem é vivida por Caitlin Blackwood). Quando o Doutor volta a encontra-la, Amy já é uma jovem adulta, mas ainda conserva um jeito brincalhão e até meio inconsequente. Aos poucos, porém, ela vai amadurecendo. A vemos assumir seu noivado com Rory Williams e, eventualmente, se casar com ele.

Aqui acontece outro ponto de virada, Amy e Rory tem sua noite de núpcias à bordo da TARDIS e ela engravida enquanto atravessavam o túnel do tempo. Obviamente, um bebê concebido em condições tão especiais chamaria a atenção e assim que nasce, a pequena Melody é sequestrada pela afetada Madame Kovarian. Apesar de todos os seus esforços, Amy e o Doutor foram incapazes de reencontra-la, ou assim pensavam. Após idas e vindas, eles descobrem que Melody, já adulta, sempre esteve por perto sob a identidade de River Song, uma aventureira casada com ninguém menos que o próprio Doutor (as maravilhas da viagem no tempo).

Amy permaneceu na TARDIS da quinta à sétima temporada de Doctor Who e durante esse período sua trama pessoal foi a norteadora do enredo da série, ao ponto de alguns se referirem a essa fase como The Pond Era. A personagem rendeu diversas indicações, além de render alguns prêmios à atriz Karen Gillan.

Com certeza, uma personagem que deixou sua marca na série e ainda vai ser lembrada por muito tempo.

Outros blogs que participaram com #MãesDaFicção

Tiozinho Nerd - Beatrix Kiddo 
Fanpage de Balthazaar Pacco - Daenerys Targaryen
Forja de Papel - Sinhá Vitória

Nenhum comentário:

Postar um comentário