24 de dez de 2009

Corrida de obstáculos

Quase natal, fim de ano chegando. Talvez esse seja o último tópico desse ano, afinal ninguém é de ferro, né? Uma folguinha de vez em quando, cai bem.

Antes de fechar pra balanço, quero deixar alguns pensamentos aqui. Como vocês sabem, a vida de um quadrinhista não é bolinho. Quero falar um pouco sobre essas dificuldades e os obstáculos que estão em nosso caminho.

Meu objetivo com esse texto não é fazer ninguém desistir, nem apresentar solução para todos os problemas. São apenas algumas coisas que observei pelo caminho (e olha que eu nem estou nessa a tanto tempo). Pode ser que isso te dê algo pra pensar... ou não.

Treino e auto-crítica

Chega um dia, lá pela adolescência, quando você, que sempre pensou que desenhava e escrevia bem, descobre que não desenha, nem escreve tão bem assim. Mas como pode ser? Afinal, os seus pais e meia dúzia de amigos sempre te elogiaram. Cair em sí é o primeiro desafio do quadrinhista. Fazer uma boa auto-crítica é vital pra quem quer seguir essa carreira. Olhe para o seu trabalho, está bom mesmo? Compare com alguma revista que você gosta: o roteiro é criativo e original, ou vazio e sem sentido? E o mais importante: você compraria? E lembre-se sempre de treinar, treinar e treinar, seja você roteirista, desenhista, arte-finalista, etc.

Realidade de mercado

Temos aqui um problema bem real e complicado. O mercado brasileiro não quer você. Na verdade, o mercado não quer ninguém. A situação editorial brasileira está totalmente fechada, não há abertura. Agora, a questão é: o que você vai fazer a respeito? Cabe a você mesmo criar suas oportunidades, você tem a missão de convencer as editoras a aceitar o seu trabalho. E com a ajuda da internet, é possível hoje, montar uma equipe com pessoas de qualquer lugar do mundo (possível, não fácil). Então pare de reclamar e vá trabalhar.

Vida adulta

Funciona assim, um belo dia você é jovem e sonha fazer a revista do Batman ou do Homem-Aranha, ou ainda ter seu mangá publicado pela Shonen Jump (pra mim, esse último é mais delírio que sonho). No outro dia, você tem marido/esposa, filhos, emprego e um monte de contas pra pagar. Sim, meus amiguinhos, nenhum desafio para um quadrinhista é maior do que conciliar a vida adulta com o seus sonhos quadrinhísticos. Como não dá pra viver de quadrinhos, você precisa de outro ganha-pão, e nem sempre é fácil ter tempo para tudo isso. Eu consigo manter um equílibrio razoável, mas não sou casado, nem tenho filhos. Porém, mesmo se eu já tivesse constituído família, não poderia te dizer o que fazer. Não há fórmula mágica pra resolver essa questão, cada um deve lidar com isso de acordo com sua própria realidade.

Bom, era isso que eu queria dizer. Não sei se consegui passar a minha mensagem, até porque não sei bem que mensagem eu queria passar. Seja como for... Boas festas! Te vejo em 2010!

15 de dez de 2009

Analisando Um Livro do Clube de Autores


Lembram de quando eu falei do Clube de Autores, onde você pode publicar o seu livro de graça? Não? Bom nesse caso, é melhor você dar uma olhada nesse link aqui. Pode ir eu espero.

Bom, continuando...

Muitas pessoas ficaram em dúvida sobre a qualidade dos exemplares lançados pelo Clube, por isso o blog Livros & Afins publicou uma matéria analisando o material impresso por lá.

Clique aqui para ler essa matéria.

E boas vendas!

4 de dez de 2009

Guia das Editoras - parte 3: Comics Alternativos


Ufa! Finalmente depois de uma novela eu consegui trazer a 3ª. parte do Guia das Editoras. Hoje falando sobre editoras independentes americanas.


Algumas observações: muitas editoras dessa lista só aceitam material ready to print, ou pronto para imprimir. O que significa que você terá que enviar páginas desenhadas, arte-finalizadas, colorizadas (se for o caso) e com os balões feitos.

Caso o seu material seja aprovado entra a questão financeira. Algumas editoras pagam por trabalho feito, já outras repassam uma porcentagem das vendas aos autores. Entre em contato com as editoras para saber mais.

Nessa lista, estão apenas editoras de comics, na próxima parte, tem editoras de mangá.


Então, vamos começar com editoras que não estão aceitando submissões, mas como o mercado sempre pode mudar, não custa chegar de tempos em tempos.


Alterna Comics Inc (Jesus Hates Zombies)
Tem tudo agendado até janeiro de 2011.

Dare Pictures (The Hunter)
Não tem área especifíca para submissões.

Gemstone Publishing (revistas Disney)
Você pode até enviar amostras de desenho, mas são apenas para referência futura.


Agora vamos ao que interessa, editoras que aceitam material para análise.

2000 AD (Judge Dredd)
Editora especializada em HQs de ficção-cientifíca. Não aceitam propostas de novas séries. Roteiristas devem enviar uma amostra chamada Future Shock, que é um roteiro de 5 páginas, acompanhado de uma sinopse de 1 página, essa amostra deve ser enviada pelo correio junto com um envelope selado e endereçado a você mesmo. Desenhistas podem submeter páginas em preto-e-branco, em sequência com os personagens da 2000 AD junto com um envelope selado e auto-endereçado, se você quiser receber um roteiro da própria editora para desenhar pode enviar um envelope A4 auto-endereçado para a 2000 AD.

Ape Entertaiment (Scarlet Veronica)
Aceita trabalhos de artistas do mundo inteiro, mas tem preferência por desenhistas. Mesmo assim aceitam projetos. Um projeto deve conter uma introdução de alguns parágrafos da história. Uma sequência de seis páginas desenhadas e arte-finalizadas e, preferencialmente colorizadas e com balões e letras já feitas. E um resumo de uma página da história completa. Também é necessário baixar e preencher um formulário de envio.

Aprobation Comics (Chaos Campus)
Está a procura de desenhistas, arte-finalistas, coloristas e letristas. Mande de 3 a 8 páginas de arte sequencial mostrando a sua especialidade. Se você é desenhista, não mande páginas colorizadas.

Arcana Comics (Gauze)
Só aceita histórias prontas, mas de criações suas, você deve enviar uma amostra de 5 páginas mais capa. Se a amostra agradar, pedirão que você envie o resto da história.

Archaia Studio Press (Mouse Guard)
A editora está interessada em novos títulos de fantasia, horros, noir e sci-fi, mas apenas on-shots ou minisséries. Você deve enviar um e-mail com a sinopse e a apresentação do seu projeto, se a sinopse for aprovada, você receberá um e-mail pedindo que envie a HQ completa. O Archaia prefere histórias coloridas, mas propostas em preto-e-branco também serão consideradas.

Aspen Comics (Fathom)
A Aspen tem poucas aberturas pede que denhistas, arte-finalistas e coloristas enviem ao menos 3 páginas de arte sequênciada. Roteiristas não devem enviar roteiros ou sinopses não-solicitadas.

Avatar Press (Doktor Sleepless)
Umas das principais editoras independentes norte-americanas. Desenhistas podem enviar o link do seu portfolio para o editor-chefe. Roteiristas podem enviar um roteiro de 8 a 12 páginas no formato Full Script para análise. Coloristas devem mandar seus trabalhos salvos em um CD. Você também pode enviar um projeto contendo sinopse, apresentação, e as páginas finalizadas da sua história.

Bloddfire Studios (Kindergoth)
O BloodFire Studio aceita apenas o envio de links. Roteiros devem ser escritos no formato filme ou peça teatral. Desenhistas devem mandar algumas páginas de arte sequêncial no tamanho 11 x 17 inches. Arte-finalistas não devem finalizar seus próprios desenhos, e sim, de outros artistas. Coloristas devem enviar de 4 a 6 páginas com seu trabalho.

Bluewater Productions (Atlas Guide to Planets)
A editora não está aceitando amostras de roteiros por hora. Desenhistas podem enviar amostras de páfinas sequenciadas por e-mail. Arte-finalistas devem submeter pelo menos cinco páginas arte-finalizadas, de outros desenhistas, acompanhadas dos originais à lápis. Coloristas e artistas digitais devem enviar amostras de, no mínimo 5 páginas.


Catastrophic Comics (The Greatest American Hero)
A Catastrophic Comics está aberta a submissões, mas não determina regras, nem dá maiores informações, apenas pede aos interessados que entrem em contato.

Cellar Door Publishing (Minister Jade)
Aceita apenas propostas de para novos projetos, que devem ser submetidos como HQ pronta.

Dark Elf Designs (Tezlon)
A Dark Elf aceita propostas para novos títulos e séries. Roteiristas devem enviar carta de apresentação de 1 página com a sinopse da série, sua duração, se vai colorida ou preto-e-branco, etc; a carta deve vir acompanhada de sketches do personagens e das 5 primeiras páginas da história. Artistas e letristas podem enviar fotocópias de 5 páginas em tamanho 8 1/2" x 11" completas com desenhos, arte-final e letras; desenhistas devem enviar os desenhos a lápis também.

Digital Webbing (Blood Rayne)
A editora está aberta para novos talentos, mas é necessário que você se cadastre no fórum para entrar em contato com os editores.

Dynamite Entertaiment (Red Sonja)
A Dynamite aceita não recebe propostas para novos projetos, mas está de portas abertas para quem quiser trabalhar nos títulos já publicados pela editora. Roteiristas devem enviar uma carta de apresentação falando sobre sua experiência profissional e dizendo porque querem trabalhar na Dynamite, caso se interessem, pediram que você envie uma amostra do seu trabalho. Artistas em geral, podem enviar no máximo 5 páginas do seu trabalho em fotocópias de 8 1/2" x 11". Desenhistas devem enviar páginas sequenciadas e à lápis. Coloristas não devem mandar trabalhos feitos com base em seus próprios desenhos.

Moonface Press (Brit Force)
A Moonface recebe amostras apenas de artistas, que devem mandar duas páginas arte-finalizadas do seu trabalho. Mas atenção, eles não pagam aos artistas.

Nifty Comics (Cadre)
No momento a Nifty Comics não recebe trabalhos de roteiristas. Já artistas podem enviar links do seu portfolio on-line. Esse portfolio deve conter 5 ou 6 páginas em sequência e em alta resolução o seu trabalho. Letristas devem enviar apenas amostras de balões com texto.

Orang Utan Comics (Alpha Gods)
A editora Orang Utan aceita roteiros apenas solicitados por eles mesmos. Já desenhistas, arte-finalistas e coloristas devem enviar um e-mail com, no mínimo 5 páginas de arte sequênciada, e mais nada.

Papercutz (Totally Spies)
Editora com o foco voltado para o público de 8 a 14 anos. Aceita amostras de roteiristas, letristas e artistas em geral. Você deve enviar um par de páginas em 72 dpi no formato .jpg. Novas série devem acompanhar uma página com a sinopse da série.

Penny-farthing Press
(Anne Steelyard)
A Penny-Farthing está aberta a submissões. Roteiristas devem enviar suas propostas por correio (e-mail ou FAX não são aceitos), contendo nome, endereço e telefone do autor. Desenhistas podem mandar de 3 a 5 páginas de arte em sequência, podem enviar seu material por e-mail, mas a mensagem pode ter no máximo 5Mb. Arte-finalistas podem mandar 3 a 5 páginas do seu trabalho junto com os desenhos à lápis.

Red Handed Studios (Fallen Justice)
Apesar de publicar poucos títulos, é uma editora bem exigente. Não aceita projetos de novas séries. Canditatos a roteiristas devem entrar em contato para receber material de referência dos personagens da editora e criar histórias à partir daí, mas esse material é para uso futuro, no momento eles não estão a procura de novos autores. Artistas em geral podem enviar de 4 a 7 páginas em sequência por e-mail, ou (de preferência) links para o seu portfolio, os desenhos devem ser dos personagens do Red Handed, arte-finalistas e coloristas também devem acrescentar os desenhos à lápis.

Red 5 Comics (Atomic Robo)
A Red 5 não aceita amostras de roteiristas, mas a editora está aberta para propostas de novas séries, desde que você já tenha uma equipe formada; se esse for o caso você deve enviar um link para um documento de texto on-line que contenha: uma folha de rosto com a sinopse do projeto e uma breve apresentação sobre você mesmo, um parágrafo explicando quem são os membros da sua equipe e o que fizeram na HQ, um resumo completo da história de uma ou duas páginas, e um link para visualizar, pelo menos 5 páginas já prontas da sua HQ. Artistas podem enviar links com amostras de seu trabalho, mesmo sem projeto; essas amostras devem conter, no mínimo 5 páginas em sequência. O portfolio dos desenhistas deve conter apenas desenhos à lápis, arte-finalistas devem incluir os originais à lápis, e coloristas devem mostrar seu trabalho em desenhos de vários artistas diferentes. A Red 5 não aceita projeto de super-heróis.

Rought Cut Comics (Rose Black and Society)
Estão a procura de artistas. Os interessados devem enviar uma amostra de 3 páginas no formato .jpg com, no máximo 100 K cada. Depois aguarde a resposta.

Septagon Studios (Scom)
Roteiristas podem enviar um projeto contendo uma folha de rosto com seus dados, informações sobre trabalhos anteriores, sinopse do seu projeto e o roteiro do primeiro capítulo. Artistas devem enviar uma amostra de 5 páginas, colorizadas e arte-finalizadas em tamanho 8,5" x 11". Você também pode envar uma proposta seguindo as regras acima, tanto para o roteiro, quanto para as páginas prontas.

Shadowline Comics (Bomb Queen)
Editora ligada ao grupo Image Comics. Não recebe amostras, apenas propostas de novos títulos, tendo preferência por minisséries de 3 ou 4 edições. As propostas devem conter 5 páginas completas da HQ, a capa da edição, e uma sinopse de um parágrafo. Projetos já enviados à Image não devem mandados para a Shadowline.

Slave Labor Graphics (Johnny The Homicidal Maniac)
Aceita submissões não-solicitadas por e-mail ou carta. Analisam apenas projetos, não aceitam roteiros sem arte, ou amostras de desenhos sem história. Por e-mail deve-se mandar uma texto de apresentação no corpo da mensagem e anexar os trabalhos em formato .pdf em um arquivo com no máximo 10Mb.

Studio 407 (Night Protectionist)
O Studio 407 recebe apenas projetos de novas séries. Eles não analisam amostras de trabalho, apenas HQs completas. Se você tiver uma, pode enviar por e-mail um link para 5 páginas do seu trabalho. Note que, se o estúdio ficar interressado vão querer ver o trabalho completo, portanto, se você tem um projeto de uma minissérie, o Studio 407 vai querer todas as edições completas antes de publicar.

Time Bomb Comics (Sisterhood)
Roteiristas podem enviar uma história de, no máximo 5 páginas (desenhada, de preferência), se já tiver algum trabalho publicado, envie o link. Artistas devem enviar 5 páginas de seu trabalho em sequência, o arquivo não deve ter mais de 10Mb.

Transfuzion Publishing
(The Apocalipse Plan)
Aqui as regras são simples. Eles aceitam apenas propostas de novos títulos e apenas HQs prontas para imprimir. Você deve enviar o link para o seu trabalho, eles não aceitam amostras. A Tranfuzion não publica super-heróis, mangás nem histórias voltadas apenas para o público adulto.

Tumble Creek Press (13)
Estão a procura apenas de artistas. Os interessados devem enviar um e-mail contendo: nome, que tipo de profissão procura (desenhista, colorista, etc.), formas de contato, histórico profissional, fuso-horário, suas influências e link para o seu portfolio.

Ultimate Comics Group (The Enchanting Essence)
Possui regras bem mais elaboradas sobre envio de material. Acesse o site da editora e clique em "Submissions Guidelines" e "Submission Application" para baixar o regulamento em .pdf.

Visionary Comics (Phantom Jack)
A Visionary está a procura apenas de HQs prontas para impressão, no formato graphic novel, one-shot ou minissérie. Você deve enviar um e-mail de apresentação contendo a sua proposta. Se ela for aceitam a editora enviará uma resposta com as especificando como você deve mandar sua história.

Wild Wolf Entertaiment (Daughter of Dracula)
Aceita novos projetos de todos os gêneros, mas só aceitam HQs prontas para impressão. Você deve enviar um e-mail contendo a sinopse da história e um link para leitura on-line de, pelo menos 5 páginas prontas. Os projetos apresentados devem se para histórias com 40 páginas, ou mais por edição.

Zenescope Entertaiment (Grimm Fairy Tales)
Essa editora só aceita envio de material pelo correio, e somente trabalhos de artistas. Desenhistas podem enviar de 3 a 10 páginas à lápis. Arte-finalistas podem enviar de 3 a 10 páginas juntamente com cópias dos originais à lápis. Coloristas podem mandar de 3 a 10 páginas do seu trabalho. Letristas devem submeter de 3 a 5 páginas.


Phew! E pra encerrar, um concurso de HQs.

Zuda Comics
Zuda Comics é um projeto da DC Comics. Trata-se de um concurso mensal, com direito a prêmios em dinheiro. Para participar você deve enviar um e-mail contendo seus dados, título da história, personagens e uma breve explicação sobre sua obra. Você deve 8 páginas da sua HQ em anexo. Cada página deve ter resolução de 72 dpi, e 800 x 600 pixels de tamanho. Só maiores de 18 anos podem participar.

1 de dez de 2009

Para escritores...


Hoje eu vou deixar os quadrinhos de lado e voltar a falar com os escritores (bobagem dizer isso, muitos roteiristas tem livros publicados).

Vou postar 3 links que podem ser úteis:




Blog da minha amiga Izabel Arruda, bom pra quem quer dar os primeiros passos. Além de algumas dicas, ela compartilha com os internautas um pouco da sua filosofia.

Júlio Rocha - Arquivo de Dicas
Site do escritor Júlio Rocha, autor de Teia Negra. No site há uma excelente seção de dicas, abordando vários elementos de um livro. Bom pra quem já tem a idéia, mas está encontrando dificuldades para passar pro papel.

Dicas do Alexandre Lobão
Nesse blog, o escritor Alexandre Lobão dá muitas dicas importantes. Além disso ele também mostra a realidade do mercado editorial. Recomendado para todos.

26 de nov de 2009

Sobre o Mercado e Outras Coisas...


Pedi ao meu amigo J. R. Pereira que falasse um pouco sobre o mercado de HQs e as aberturas para novos autores.

Ele é um veterano dos quadrinhos, trabalhou, inclusive na versão brazuca do Megaman. Atualmente está desenvolvendo o livro Mil Nomes.

No final do texto tem dois links pra quem se interessar.


J. R. Pereira: Quadrinhos sempre foram uma diversão simples, barata e de consumo rápido.

Porém, hoje você tem uma conjuntura editorial que não permite
trabalhar nos moldes dos quadrinhos que estamos acostumados.
Um gibi da Mônica, por exemplo, é comercialmente impraticável para
quem não dispõem de uma estrutura econômica imensa. Pois é dessa
estrutura que vem o capital para o gerenciamento do gibi. Pois se ele
fracassar nas vendas, a estrutura o sustenta e fica até parecendo que
ele vende... Mas não vende.

Por isso, o autor que se diz "independente" (o que, aliás, é um termo
infeliz pois não existe autor de HQ independente pois ele depende das
vendas para se sustentar e no ponto de vista ideológico ele não
apresenta ideal contrário ao sistema) não consegue sustentar mais do
que uma ou duas edições de quadrinhos... Por ano! (exemplo?
Penitente).
Isso quando muito porque o normal é fazer HQ trienal, quadrianual ou
"de-vez-em-quando-al". (Velta)

Mas há alternativas.
O autor pode colocar seus quadrinhos na Internet e ir trabalhando
devagar, com calma e aos poucos, agradando os leitores, recebendo por
pay-per-click ou vendendo produtos derivativos de sua criação:
camisetas, canetas, canecas, adesivos, etc.

Mesmo as edições caseiras podem ser uma alternativa desde que ele
mantenha uma periodicidade constante com seu webcomic e venda
ilustrações e produtos derivativos de seus personagens.

Demanda um investimento pequeno mas é um trabalho absurdo de
monstruoso e o nosso autor é, além de preguiçoso, muito atrelado às
idéias antigas de que ele só será reconhecido e valorizado se
trabalhar para uma grande editora.
É uma visão terceiro-mundista absurda e canhestra mas está aí, sendo
seguida por quase todos.

No meu caso, optei pelo meio-termo: não me é complicado fazer
quadrinhos. Mas a mídia HQ é pequena para comportar tudo o que quero
dizer.
Assim, optei por viabilizar meus livros mas colocando páginas de
quadrinhos no meio.
Não é uma idéia nova: Millor Fernandes, o saudoso Leon Eliachar e meu
querido Aparício Torelli já haviam lançado livros com HQs misturadas
ao texto.

Porém, a minha HQ é parte integrante e complementativa da história.
Ela acrescenta elementos importantes à narrativa mas sem perder o foco
da premissa do texto.

Então o importante é tentar READAPTAR as HQs para os formatos que
estão funcionando.
No meu caso são os livros.
E não simplesmente insistir em formatos que são economica e
editorialmente inviáveis, que vão na contra-mão das exigências de
nosso mercado.

Acredito piamente que o gibi a 4 cores, 26 páginas, formato americano,
poucos quadrinhos por página e um fiapo de história é uma ofensa à
inteligência do leitor.
Por isso a HQ precisa reaprender a andar por conta própria e não se
deve insistir em formatos falidos e fracassados.

São os novos tempos.

Sacou?

www.japanfury.com
www.milnomes.com

14 de nov de 2009

A História dos Mangás Brasileiros


Frase inédita: Recordar é viver! Brincadeiras à parte, me passaram um link para uma página do site Kotatsu que trás um apanhado geral dos mangás publicados e produzidos por brasileiros.


Desde títulos do saudoso Cláudio Seto em 1965 até chegar em Turma da Mônica Jovem e Hensel & Gretel, passando por Megaman e Holy Avenger.

Uma ótima oportunidade para relembrar uma parte importante dos quadrinhos no Brasil.

24 de out de 2009

Seja um Escritor Virtual

Essa é pra quem é escritor, mas ainda não conseguiu uma editora para publicar sua obra, nem pode pagar publicação por demanda.

O vídeo abaixo trás uma matéria do programa Vitrine, da TV Cultura que fala sobre dois bons metódos para resolver esses problemas: o Clube de Autores, editora virtual, e o Cronópios, site de textos independentes.

Confiram!


23 de out de 2009

HQ: Linha de Fogo

E aqui está, gente, a primeira HQ feita a partir de um roteiro postado aqui: Linha de Fogo, com desenhos do Zakynthinos.

Myebook - Linha de Fogo - click here to open my ebook

Aqui o roteiro original.

Linha de Fogo

13 de out de 2009

Don't Look Back in Anger...


Eu vou abrir um parênteses hoje para falar sobre um assunto que não tem nada haver com quadrinhos, (é parte do "etc." lá do banner do blog) mas que me deixou pra baixo.

Há uns dois dias, Liam Gallagher, vocalista do Oasis anunciou o fim de uma das minhas bandas favoritas.

Na verdade, isso já era inévitavel, desde que o guitarrista Noel Gallagher saiu do grupo em agosto todos fãs já esperavam pelo fim definitivo.

Michael Jackson morreu, Oasis acabou, meu vizinho tocando banda Deja Vú no último volume, o mundo da música vai mal.

6 de out de 2009

Editora Quadrix



Acaba de chegar uma nova editora ao mercado nacional, e o que é melhor, com a proposta de investir nos quadrinhos brasileiros!

Trata-se da Editora Quadrix, que pretende publicar dois títulos regulares em forma de coletânea. São eles Quadrix Aventura e Ficção e Sertão Selvagem.

Pra não ficar atrás, eu já atualizei a primeira parte do Guia das Editoras com o básico das regras para envio.

Boa sorte à Quadrix, e vou ficar na torcida que mais gente invista nas HQs nacionais.

1 de out de 2009

Guia das Editoras - parte 2: Big 4




Agora vamos dar continuidade ao Guia das Editoras falando hoje das quatro gigantes americanas: Marvel, DC Comics, Image e Dark Horse, o chamado Big 4.

(Clique aqui para ver o Guia completo)






Dark Horse (Buffy, 300, Sin City)

A Dark Horse tem o processo de envio extremamente elaborado. Você precisa baixar o Contrato de Envio e mandar uma cópia assinada do mesmo junto com o seu material. Há também um Guia de Páginas com muitas informações úteis.

Autores devem enviar um roteiro da estória completa (caso seja uma estória curta), ou as primeiras 8 páginas (no caso de uma série regular). Desenhistas devem enviar 5 ou 6 páginas sequenciadas. O mesmo vale para arte-finalistas. A Dark Horse pode enviar páginas de amostra para serem arte-finalizadas, desde que você mande para a editora um envelope 11"x17" já endereçado a você mesmo com os selos colados.

Coloristas devem enviar 5 páginas de arte sequêncial. Letristas podem enviar no mínimo 5 páginas de uma história mostrando variedade de balões, efeitos sonoros e fontes.


DC Comics (Liga da Justiça, Vertigo, Hellblazer)


A DC Comics possui um programa chamado DC Talent Search, porém estão a procura apenas de artistas. E somente durante a New York Comic Con ou a San Diego Comic Con. Você deve ir pessoalmente a uma das duas convenções e levar seu portfólio ao estante da DC. Se eles gostarem do que virem, irão agendar um encontro entre o artista e um editor da DC Comics.

Lamento, colegas roteiristas, mas a DC não aceita o envio de material não-solicitado.
Entretanto, nem tudo são más notícias, a editora também organiza um projeto chamado Zuda Comics, do qual vou falar melhor na próxima parte desse guia.


Image (Spawn, Powers, Astro City)


A Image só aceita material original, nada com personagens já existentes. E aceitam apenas propostas para novas séries ou graphic novels. Roteiristas não devem enviar textos sem arte, ou serão descartados.

A editora aceita amostras de desenhistas, arte-finalistas, coloristas e letristas. Se eles acreditarem que você tem potêncial, seu portfolio ficará arquivado para possíveis contatos no futuro.

Uma proposta deve conter uma página com a sinopse de toda a série ou do arco de estórias. No mínimo 5 páginas (de qualquer tamanho) arte-finalizadas e com letras. Cores e capa são opcionais.


Marvel (Homem-Aranha, X-Men, Vingadores)

No momento a Marvel Comics está revendo suas regras para envio de material, durante esse processo seram aceitas apenas amostras entregues pessoalmente no escritório da editora.

O jeito é ficar de olho até que as novas regras sejam definidas.



E com isso termina mais uma parte do Guia, espero que seja útil pra você, e boa sorte!

16 de set de 2009

Guia das Editoras - parte 1: Nacionais


Hoje estou começando um serviço de utilidade pública. Um guia com links de editoras para as quais você pode (ou não) enviar seu projeto de HQ.

Vamos começar olhando o nosso próprio quintal, as editoras brasileiras, onde, infelizmente o cenário não é nada animador.

Como eu comentei com alguns amigos outro dia, atualmente as editoras tupiniquins praticamente não tem abertura para novidades.

Quando temos lançamentos made in brazil, é no esquema panelinha, como foi com Holy Avenger. Ainda assim, temos três opções para começar.

Quadrix (Andrea-D, O Vaqueiro e o Passáro de Fogo)
Pede o envio da HQ completa, acompanhada de um resumo de até 200 palavras, e se possível, um currículo de até 5 linhas de cada autor. No momento, só aceitam revistas com miolo preto-e-branco ou escala de cinza.

Quarto Mundo (Garagem Hermética, Café Espacial)

Grupo independente que auxilia na publicação e divulgação de obras jresponsável por alguns bons títulos, não recebe material, mas tem um forúm onde muitos internautas postam seus trabalhos, não custa nada dar uma olhada.

Nemo (Shakespeare em Quadrinhos)
A Nemo integra o grupo Autêntica, que engloba três editoras. Na página de envio de proposta é preciso clicar na caixa "Nemo" para visualizar o formulário de quadrinhos. Você deve enviar um arquivo .pdf contendo capa com o título e nomes dos autores, 1 página com sinopse e informações complementares, 6 a 12 páginas prontas e 1 página com minibiografia e dados dos autores.

New Pop (Vampire Kisses, Grimms Mangá)
Não estabelece regras para o envio de originais, apenas pede que seja enviado um projeto junto com um texto explicativo. 

Via Lettera (Bone, Yusagi Yojimbo)
Tradicional editora de livros, é mais uma a apostar nos livros encadernados, no site tem um e-mail para envio de curriculo de artistas, embora não digam com que objetivo.

Panini Comics (heróis Marvel e DC, Turma da Mônica)
A maior editora em nosso teritório atualmente. A grande aposta aqui é a Maurício de Souza Produções que há pouco tempo fez uma busca por novos talentos. Lançou recentemente a Máquina de Quadrinhos, um site onde os internautas criam HQs da Turma da Mônica, com a expectativa de as melhores serem publicadas.

Jambô Editora (DBride, A Mais Longa das Noites)
Editora comandada por Marcelo Cassaro (Holy Avenger). Está aberta ao envio de originais, texto devem ser encaminhados pelo correio, já ilustrações podem ser enviadas por e-mail.


Agora seque uma lista de editoras que não recebem nenhum tipo de material do internauta, mas como ninguém sabe o futuro, vale checar de tempos em tempos.


Abril Jovem (quadrinhos Disney, Witch)

As Américas (A Turma do Arrepio)

Conrad Editora (Evangelion, Cavaleiros do Zodíaco)

Deomar (Pica-Pau, Max Steel)

Devir (30 Dias de Noite, Whiteout)

Editora Barba Negra (Candyland, 676 Aparições de Killofer)

Editorial Kalaco (Flash Gordon, Entes Perpétuos)

Gal Editora (Filósofos em Ação, Três Dedos: Um Escândalo Animado)

Globo (Menino Maluquinho, Cocoricó)

HQM Editora (Seninha, Estranhos no Paraíso)

JBC (Inu-Yasha, XXX Holic)

L&PM (Garfield)

Lumus (Priest, Tarot Café)

Marca da Fantasia (Calvin & Haroldo)

Mythos (Tex, Mundo Canibal

On Line Editora (Moranguinho, Padrinhos Mágicos)

Quadrinhos na Cia. (Umbigo Sem Fundo)

Zarabatana (Macanudo, Clara da Noite)


E pra encerrar essa primeira parte do Guia, editoras nacionais sem site oficial.

Lancaster Editora (Ação Magazine)
Editora pela qual será lançada a revista Ação Magazine. Ainda não tem site, mas vocês pode visitar o blog de Alexander Lancaster.

Papel A2 (O Cabra)
Também não possui site, o link é para o fotolog de seu editor-chefe, Flávio Luiz.

Pixel Media (Luluzinha Teen, Astro City)
A Pixel Media pertence ao grupo Ediouro. Não possui um site oficial, mas no portal da Ediouro você pode encontrar o link para o blog da Luluzinha Teen.


E p-por hoje é só pessoal! Semana que vem eu volto com editoras americanas.


4 de set de 2009

Cascão Porker e a Pedra Distracional


Desde criança eu sempre fui um fã incondicional da Turma da Mônica, e tudo indica que vou continuar sendo pelo resto da vida!

Essa semana li mais um número da série Clássicos do Cinema (título especializado em paródias de grandes successos da telona), Cascão Porker e a Pedra Distracional.

Uma das grandes sacadas de Maurício de Souza & Cia. sempre foi se manterem atentos aos hits da cultura pop, mantendo assim, um certo ar moderno em personagens que já contam mais de 40 anos.


Mas o que mais me chamou a atenção nessa edição foi o acabamento: impressão em papel off-set, e desenhos seguindo um estilo diferente da revista normal, lembrando bastante o visual dos longas animados da turminha, preservando boa parte dos traços a lápis na versão final, dando assim uma aparência diferente e charmosa.


Fica aqui uma dica crucial para quem quer se manter no mercado de entretenimento por muito tempo: é preciso saber se reinventar, e inovar smpre. Cascão Porker e Turma da Mônica Jovem são essenciais para atrair novos leitores. Porém, nunca se deve trair suas origens, a velha turminha sempre estará lá para os leitores antigos.

1 de set de 2009

Homem-Aranha é da Disney


Ontem o mundo do entretenimento foi abalado com a notícia da compra do grupo Marvel Entertaiment pela Disney por módicos 4 bilhões de doláres (clique aqui para ler a notícia).


Desde que recebi essa informação fiquei pensando sobre o que eu poderia dizer sobre isso. Pensei, meditei, analisei, pensei mais um pouco e... não cheguei a nenhuma conclusão.


Me parece que o grande medo do público é a Disney impor o seu "estilo família" aos comics e filmes Marvel. O que significaria nada mais de Hugh Jackman correndo pelado e fatiando manés no próximo filme do Wolverine, o fim das cenas de sexo na linha Marvel Max (provavelmente o próprio selo seria extinto); e o que seria de personagens politicamente incorreto como Justiceiro, Nick Fury e o já citado Wolverine?


Por outro lado, é bom lembrar que os quadrinhos Disney vão de mal a pior nos Estados Unidos. O que aconteceria se as revistas de Mickey, Donald & cia. começarem a sair com o logo da Marvel?


Mas é claro que o oposto também pode acontecer. Talvez a Disney deixe a diretoria da Marvel como está, sem alterar nada na política da editora. Nesse caso a compra seria apenas um bom jeito de colocar uns cobres a mais no bolso.


Tudo isso são meras especulações, não dá pra saber ao certo o que vai acontecer, nem como isso vai afetar o futuro das marcas. Até o momento tudo sobre esse assunto é um grande ponto de interrogação. Mais do que isso são conjecturas e factoídes, nada mais.

29 de ago de 2009

Sandman está de volta (de novo!)


A Panini anunciou há pouco tempo que voltará a publicar o selo Vertigo (que estava saindo na Pixel Media) e Wildstorm (ambas marcas pertecentes a DC Comics). Em entrevista ao site Omelete o editor confirmou o entre outros o novo re-lançamento de Sandman.

É claro que a Panini não vai perder a chance de lucrar com uma marca tão popular quanto Sandman, o problema é que o Lord Morpheus já foi lançado 4 ou 5 vezes no Brasil. Mas nem tudo são reprises. Várias histórias inéditas também devem sair em um nova revista mensal.

A melhor notícia é para os fãs de Preacher: a Panini prometeu que irá lançar o final da série (ainda inédito por aqui).

27 de ago de 2009

Guias para Roteiristas

Não é difícil encontrar guias e cursos para denhistas por aí, eles existem aos montes. Mas quando o assunto são guias para roteiristas a coisa muda de figura.

Aqui vão algumas obras que podem te ajudar nesse sentido.

Primeiro temos três guias rápidos escritos pelo roteirista Gian Danton, todos disponíveis para download gratuito.

Como Escrever Histórias em Quadrinhos
O Roteiro nas Histórias em Quadrinhos
Seja Mais Criativo

E ainda temos, é claro, a "Biblía dos Roteiristas", a trilogia escrita por Scott McCloud (e que lhe rendeu inúmeros prêmios):

Desvendando os Quadrinhos
Reinventando os Quadrinhos
Desenhando Quadrinhos


Lembre-se que não dá pra ensinar a ter boas ideias, o objetivo desses guias é dar a você dicas para chegar mais facilmente a essas ideias.

23 de ago de 2009

Delírios de uma mente singela


Cá estou para encarar um grande desafio: ser roteiristas de histórias em quadrinhos! Ao contrário do que muita gente pensa, isso não é nada fácil!

É preciso pesquisar, fritar o cérebro pensando no mundo da história, como o fulano de tal reagiria aqui, o que a talzinha faria ali.

Além de tudo isso ainda tem o fato que no Brasil o roteirista é bem menos valorizado que o desenhista, isso quando alguém se lembra do mané que escreveu a história.

Mas enfim, não adianta nada ficar chorando. O jeito é seguir em frente, afinal, quem tem paixão por contar histórias não abandona esse caminho por nada!