2 de mai de 2016

[Resenha] Renascença, de Oliver Bowden

Na minha resenha de A Cruzada Secreta, sugeri começar a saga Assassin's Creed por aquele livro por uma questão de cronologia. O lado ruim dessa escolha é que, em comparação, achei Renascença um livro muito mais redondo e divertido. Como o próprio título indica, a trama é ambientada na renascença italiana e tem como protagonista o herói mais popular da franquia Assassin's Creed, o charmoso Ezio Auditore.

É o auge do renascimento e o auge das guerras entre as cidades-estado italianas. Em Florença, o jovem Ezio leva uma vida de diversão e conquistas amorosas. Quando uma traição organizada pela família Pazzi e pelo poderoso Rodrigo Bórgia destroça os Auditore, Ezio descobre que sua linhagem está ligada a antiga Ordem dos Assassinos. Ela também fica sabendo que tanto os Pazzi quanto os Bórgia são Templários e que o destino dos Auditore era apenas parte de um plano de dominação muito maior.

Para vingar sua família e impedir que um imenso poder caia nas mãos dos Templários, Ezio irá passar pelo treinamento dos Assassinos, dominar suas técnicas, aprender sobre sua mitologia e viajar por Florença, Veneza, Roma e até mesmo o Vaticano, além de encontrar figuras ilustres pelo caminho, tais como Nicolau Maquiável, Catarina Sforza e Leonardo DaVinci, entre outras.

Como eu disse antes, Renascença é uma aventura redonda e bastante compulsiva. O livro se vale bem da ambientação e várias vezes coloca Ezio no meio de fatos históricos, ainda que não tenha a ambição de ser um retrato de época, mantendo o foco em sua própria trama.

Com um bom ritmo, personagens carismáticos, figuras e lugares históricos interessantes, Renascença é uma boa pedida para quem procura uma leitura de aventura com uma pitada de História.

Autor: Oliver Bowden
Série: Assassin's Creed
Páginas: 378
Editora: Galera Record
Ano: 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário