28 de dez de 2013

Melhores de 2013

Chegou a hora da última postagem do ano trazendo a minha lista com aquilo que vi de melhor na literatura, cinema, quadrinhos, TV e games. As obras que fazem parte dessa lista foram escolhidas de acordo com um único e específico critério: o meu gosto pessoal.

Mesmo assim, sintam-se a vontade para deixarem a sua opinião. Concordam, discordam? Acham que esses são os melhores? Lembrando que os vídeos abaixo e outros podem ser conferidos na minha playlist no Youtube.


MELHORES DE 2013


MELHOR LIVRO: O Espadachim de Carvão, de Affonso Solano


A obra de Affonso Solano conta a história de Adapak, um jovem de aparência exótica que parte em uma jornada em busca de sua verdadeira origem. O Espadachim de Carvão se destaca principalmente por apresentar um mundo fantástico totalmente novo, sem inspirações em mitologias conhecidas e consegue equilibrar a beleza da magia com os pecados da sociedade [leia a resenha completa].


MELHOR FILME PIPOCA: Jogos Vorazes - Em Chamas



No segundo capítulo da saga, Katniss Everdeen precisa lidar com as consequências de ter desafiado o regime ditatorial da Capital. Jogos Vorazes continua trazendo uma crítica feroz às chamadas políticas pão & circo e aos reality shows. É raro ver um blockbuster abordar temas tão delicados. O resultado é um filme maior e melhor que o primeiro em muitos aspectos. Empolgante e eletrizante, mas também faz pensar.


MELHOR FILME ALTERNATIVO: Juan dos Mortos



Juan dos Mortos é uma produção cubana de 2011 que só chegou aos nossos cinemas esse ano. No filme, vemos como o boa-vida Juan, acompanhado de sua filha e um grupo de amigos, lida com um ataque de zumbis em Havana. Esqueça o altruísmo dos heróis americano, aqui eles chegam a criar um serviço destinado a caçar mortos-vivos (por um bom pagamento, é claro): "Juan dos Mortos, matamos seus entes queridos". Comédia com muito humor negro.



MELHOR HQ DE SUPER-HERÓIS: The Movement


Enquanto a maioria dos heróis derrota vilões que querem dominar o mundo, The Movement (inédita no Brasil) mostra uma comunidade de super-humanos unida contra a falência do Sistema em uma cidade dominada por policiais desonestos e políticos corruptos (parece familiar?). Com roteiros de Gail Simone e arte de Freddie Williams II, essa é uma série que tem muito a ver com o momento atual do  nosso país. Os membros da equipe principal são (da esquerda para a direita): Kartasis, Burden, Ven, Virtue (a líder), Tremor e Mouse.


MELHOR ANIME/MANGÁ: Kami-Sama no Inai Nichiyoubi



O título em inglês desse anime é Sunday Without God (traduzindo, O Domingo Sem Deus). Em um mundo onde não há mortes e nascimentos, os hakamoris (coveiros) são os únicos que tem o poder de enviar uma alma para o além. Com 12 episódios, o anime acompanha a pequena Ai, uma jovem hakamori em uma jornada para salvar um mundo que parece estar além da salvação. Uma história bonita e contemplativa que medita sobre qual é o real significado de estar vivo.


MELHOR SÉRIE DE TV: In The Flesh (1ª. temporada)



E tem mais zumbis, dessa vez em um drama da BBC. In The Flesh começa após a humanidade sobreviver a um apocalipse zumbi. Os mortos-vivos que restaram agora recebem um tratamento especial para se reintegrarem a sociedade. É o caso de Kieren, um zumbi, suicida em sua vida humana e homossexual que retorna para seu lar em uma pequena cidade no interior, onde enfrentará o medo e o preconceito dos moradores, além de ter de lidar com as lembranças das coisas horríveis que fez. A temporada teve 3 episódios.


MELHOR GAME: Grand Theft Auto V



Mesmo em um ano repleto de jogos excelentes, o quinto capítulo da sempre polêmica série GTA consegue se destacar. O game de mundo aberto inova ao trazer, não um, mas três protagonistas: o ladrão de bancos aposentado, Michael, o rapaz do subúrbio, Franklin e o maníaco de carteirinha, Trevor em sua rotina de desafiar a lei para faturar alto em golpes arriscados. No caminho deles estão a máfia chinesa, traficantes mexicanos e agentes corruptos do governo [leia a resenha completa]

Nenhum comentário:

Postar um comentário