4 de set de 2017

[Resenha] Zylgor: A Princesa das Águas, de Lu Evans

Primeiro volume da série independente de Lu Evans, A Princesa das Águas narra a jornada de Cã, um jovem que desperta num mundo completamente diferente da Terra, cheio de criaturas mágicas e onde quase tudo é azul. Após encontrar-se com um trio de gnomos, é levado à presença da princesa Lilat e por acidente, acaba tendo um cristal mágico incrustado na testa. A partir desse momento, o destino de Cã passa a ser o de aliar-se à Lilat para libertar o mundo de Zylgor do domínio do terrível Daimos.

Antes de mais nada, preciso dizer que não sou a pessoa mais indicada para resenhar esse livro. Prefiro obras com um ritmo dinâmico, tanto na narrativa, quanto nos diálogos e a obra de Lu Evans tem uma proposta bem diferente. Aqui, a jornada evoluí devagar, sem pressa de chegar ao destino final. Que fique claro que não considero isso um demérito para o livro, é mero gosto pessoal.

E já que estamos falando de narrativa, o estilo que Lu Evans emprega aqui remete às obras de Tolkien. A história pode ser lida quase como um conto de fadas, com uma linguagem bonita e cheia de lirismos. A mitologia do mundo de Zylgor é descrita em detalhes, bem como os cenários e o passado dos personagens.

Ainda sobre os personagens, achei um tanto arquetípicos: Cã é corajoso só por ser corajoso e tem uma relação com Lilat do tipo "opostos se atraem" que pouco evolui ao longo do livro (talvez guardando para os próximos volumes). Da mesmo forma, Daimos é essencialmente mau. Concordo que esse tipo de personagem combina com a proposta da obra, mas senti falta de um pouquinho mais de profundidade.

O próprio mundo onde a história se passa também é um personagem, e muito bem elaborado. Para quem busca uma grande aventura, mundos fantásticos e curte leituras com uma pegada clássica, Zylgor: A Princesa das Águas é uma bela pedida.

Autora: Lu Evans
Páginas: 400
Ano: 2014
Editora: Independente

Adquira pelo link abaixo e ajude o blog a crescer:

7 comentários:

  1. Já li três volumes dessa série e acho ela muito rica, não apenas na construção do mundo, mas nas aventuras, nos personagens e na conexão dos acontecimentos. Tenho que dizer que discordo quanto ao fato dos personagens serem arquétipos pura e simplesmente, acho que com o atual cinema e a literatura é impossível achar um personagem que seja totalmente fora dos padrões, seja ele um herói, seja um anti-herói. Enfim acho que é uma questão de ponto de vista. Concordo com o fato do livro ter uma pegada clássica e ao meu ver essa é a riqueza de Zylgor, pois o diferencia de tantos livros que vemos por aí hoje. Eu gosto muito da forma como a história é narrada e estou ansiosa pelo final, torcendo por um final feliz entre os personagens que vão se juntando a luta. Achei a resenha interessante, mas senti falta de uma abordagem mais profunda, mostrando os aspectos legais como as relações que se formam, a aventura, as cenas engraçadas, a união, sem contar que os gnomos Mu, Vu e Zu são personagens memoráveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário super elaborado, Graci. Então, como eu disse, não sou a melhor pessoa para analisar esse livro, mesmo assim, só posso fazer a resenha com base nas minhas impressões.
      Sobre o tamanho, tento evitar os textões o máximo possível. Prefiro ser mais conciso.
      Abraços!

      Excluir
  2. Oi! Tudo bem?
    Eu adoro esse mundo fantástico onde pode acontecer de tudo kkkkkk, fantasia pra mim é sempre como um jeito de fugir do real.
    Eu adorei, só não conhecia o autor ainda, com certeza vai pro meu caderninho de anotação, obrigado!

    ResponderExcluir
  3. oie, não gosto muito de literatura fantástica, mas parece uma obra razoável. Pena que não fez muito seu estilo. Gostei de saber que o estilo se assemelha até a um conto de fadas.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Não conhecia o livro, amo fantasia e quando vi que há semelhanças com a escrita de Tolkien já fiquei animada. Fiquei interessada em conhecer a história, percebi que há vários elementos que curto, obrigada pela dica, abraços!

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Confesso que não conheço a série, mas a premissa me pareceu bem interessante.
    Curto bastante uma boa fantasia, o que parece ser o caso, indicação anotada!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Oi Joe!
    Acho que fiquei um pouco confusa kkkkk como diabos ele acaba com um cristal na testa? Kkkkkk bom, ultimamente tenho optado pelas leituras mais dinâmicas, como tem muita coisa aqui pra ler, quanto mais rápido evoluir melhor.

    Mas gostei da sua resenha, foi sincera em todos os pontos deixando bem claro que é seu ponto de vista e seu gosto.

    Beijokas

    ResponderExcluir