12 de set de 2016

[Resenha] O Velho Mundo: Abrem-se Os Portões de Erebo, de Kátia Regina Souza

O Velho Mundo: Abrem-se Os Portões de Erebo é o primeiro volume de uma nova série de Kátia Regina Souza. Trata-se de um livro voltado para o público infanto-juvenil pré-adolescente.

O livro narra as aventuras de nove crianças, nove primos da família Cantrell, que começam a sonhar com outro mundo e com o perigo que paira sobre este. Eventualmente, os Cantrell descobrem que os sonhos são um chamado e que, de alguma forma, estão destinados a salvar aquele mundo. Assim, sob a liderança da decidida Ágata, atravessam uma passagem para uma terra de magia e animais falantes (e muros e montanhas falantes também).

A capa e a sinopse de O Velho Mundo me trouxeram um ar de fábula, e foi com esse espirito que encarei o livro. De fato, nessa terra nos deparamos com uma atmosfera digna de contos de fadas. Há um sem fim de lugares fantásticos, e muitos deles seguem sua própria lógica. Mas nem tudo são flores. Existem momentos sombrios e traições, assim como perigos bem reais.

Também cabe destacar que muitas passagens abrem espaço para reflexões e filosofias que dialogam melhor com um público mais velho.

Porém, também tenho algumas ressalvas sobre o livro. O começo é um pouco amarrado e difícil, todos os nove primos são descritos detalhadamente antes mesmo de entrarem em cena. O que me leva a outro ponto. A maneira como todos os Cantrell passam a maior parte do tempo juntos acaba ressaltando a coletividade e reduz suas características individuais. E durante os diálogos, nem sempre fica claro quem está falando.

Ainda assim, O Velho Mundo é uma grande aventura, cheia de lugares interessantes para se conhecer, com um final intenso e muito forte.

Autora: Kátia Regina Souza
Páginas: 251
Editora: Giostri
Ano: 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário