28 de jan de 2016

[Resenha] O Espadachim de Carvão & As Pontes de Puzur, de Affonso Solano

Lançado no ano passado, esse livro é a sequência do sucesso nacional O Espadachim de Carvão, de 2013 (leia a resenha), embora acabe funcionando mais como um prelúdio. Como assim? Eu explico.

Após derrotar seu velho mestre, Adapak agora navega pelos mares à bordo do navio de Sirara. Ainda tentando entender o mundo exterior, visita uma vasta biblioteca onde descobre a história de Puzur, o dono anterior de suas três espadas. E está é a verdadeira trama principal do livro.

Puzur é um ladrão ushrani cheio de estilo numa jornada para recuperar um artefato mágico. Nessa jornada, ele tem a companhia de Laureana, uma jovem menestrel humana de origem humilde.

A principal característica da obra de Affonso Solano é apresentar sua própria mitologia, com raças e lendas únicas e é bom ver que o autor se esforçou para eliminar um ponto negativo do primeiro volume: com tantos nomes de especies diferentes, o leitor podia ficar um pouco confuso quanto a aparência desse e daquele personagem. O texto ressalta as características físicas de cada especie com maior frequência, o que faz muita diferença já que peles coloridas e corpos exóticos são a regra no mundo de Kurgala.

A narrativa de Solano continua ágil e fluida, com um vocabulário bastante acessível. A trama é bastante linear e assim como o livro anterior, é uma leitura rápida, que alguns leitores podem terminar numa tacada só. Recomendado!

Autor: Affonso Solano
Série: O Espadachim de Carvão
Páginas: 192
Ano: 2015
Editora: LeYa

Nenhum comentário:

Postar um comentário