15 de mar de 2014

[Resenha] Em Chamas, de Suzanne Collins

Como vocês devem saber, Jogos Vorazes: Em Chamas passou pelos cinemas no final de 2013, mas assim como fiz na resenha do primeiro volume da série, pretendo focar esse texto apenas no livro em si e deixar de lado a versão para as telonas. Meu único comentário a esse respeito é que, mesmo sendo uma adaptação fiel, o filme apresenta uma quantidade bem maior de diferenças em relação à versão literária do que o primeiro longa.

Em Chamas é o segundo volume da bem-sucedida trilogia de Suzanne Collins, que começou em Jogos Vorazes e termina em A Esperança. Aliás, estejam avisados de que esse texto contém spoilers do primeiro livro.

A história começa pouco tempo depois do fim da 74ª edição dos Jogos Vorazes (uma espécie de reality show onde adolescentes dos doze distritos do país são forçados a competir até a morte) e a tensão toma conta da nação de Panem. Tudo por conta do final inesperado dos últimos Jogos, quando a jovem caçadora do Distrito 12, Katniss Everdeen se recusou a matar seu colega, Peeta Mellark, como mandavam as regras da competição. Como resultado, os Jogos tiveram dois campeões pela primeira vez.

De volta ao lar, Katniss percebe que sua nova realidade não será nada fácil. Além de precisar continuar fingindo ter um romance com Peeta, a garota descobre que o presidente Snow a vigia atentamente e que seus entes queridos correm perigo, já que ela se tornou uma fonte de inspiração para rebeldes por todo o país. Em meio a tudo isso, aproxima-se a data do Massacre Quaternário, uma edição especial dos Jogos Vorazes que é realizada a cada 25 anos, trazendo novas regras que irão levar Katniss e Peeta para a arena novamente.

O título do livro não poderia ser mais adequado. Panem agora é uma verdadeira panela de pressão, com levantes populares acontecendo em vários distritos enquanto Katniss tenta descobrir qual é seu lugar no mundo: queridinha da Capital, fugitiva ou rebelde?

Meu maior temor com Em Chamas era ver mais do mesmo, em especial, por termos mais uma edição dos Jogos, mas a autora consegue mudar o tom em relação ao que foi visto no primeiro volume. Se antes o tema era a sobrevivência, aqui o foco é na rebelião e a frase “Lembre-se quem é o inimigo”, torna-se o fio condutor da narrativa. O inimigo, naturalmente, é o presidente Snow, agora uma ameaça muito mais próxima e real.

Outros personagens importantes como Haymitch, Gale e Prim ganharam mais espaço na trama, bem como o dilema amoroso de Katniss, cada vez mais dividida entre o amor de Peeta e o de Gale.

Os Jogos Vorazes propriamente ditos têm uma dinâmica bem diferente da edição anterior, ocupando uma porção menor do livro. Outra mudança é o fato de Katniss e Peeta não estarem sozinhos, mas terem a companhia de um grupo de aliados. Entre os novos personagens, os mais interessantes são o atleta com pose galã, Finnick Odair e a imprevisível Johanna Mason.

O estilo narrativo é bem próximo ao do primeiro livro: ágil e com uma linguagem acessível.

Resumindo, Em Chamas é uma ótima continuação! Aumenta o escopo da trama, traz um bom equilíbrio entre drama e aventura e segue como uma áspera crítica social. Recomendado!

EM CHAMAS
Autora: Suzanne Collins
Páginas: 416
Lançamento: 2011
Editora: Rocco

Nenhum comentário:

Postar um comentário