13 de abr de 2013

[Resenha] Filme: Dentro de Casa

"O leitor é como o Sultão da Sherazade. Aborreça-o e ele cortará sua cabeça, mas divirta-o e ele entregará o coração a você."
Essa talvez seja a melhor analogia sobre a relação autor/leitor que já vi. A frase aparece no filme Dentro de Casa (Dans la Maison), obra do diretor francês François Ozon que pode ser vista sobre vários aspectos distintos: um drama da classe média, um exercício de metalinguagem, mas também um grande estudo sobre roteiro.

Para ser sincero, eu não conhecia o filme e acabei assistindo por indicação do meu irmão. Uma excelente indicação, por sinal!

Germain (Fabrice Luchini) é um professor de literatura ranzinza que se surpreende com uma redação de um aluno adolescente, Claude (Ernst Umhauer) onde o rapaz conta, de forma irônica, como foi conhecer a casa e a família de seu colega Rapha Artole (Bastien Ughetto). O texto ainda termina com a expressão “continua…”, despertando assim a curiosidade de Germain que vê no jovem um talento em potencial e o estimula a seguir visitando seu amigo para contar a história daquela família.

Completam os Artole, Rapha-pai (Dénis Minochet), um executivo frustrado e atleta de fim-de-semana, e a mãe, Esther (Emmanuelle Seigner), a "mulher de classe média" por quem Claude se sente cada vez mais fascinado.

A cada novo capítulo entregue pelo jovem, vemos seus textos ganharem vida na tela. É aqui que o filme usa a voz de Germain para dar uma verdadeira aula de roteiro: construção de trama, narrativa, motivações dos personagens, etc. Todos os principais elementos que compõe uma história são abordados. Em vários momentos, Claude é instigado por seu professor a se perguntar sobre o quê está escrevendo, para quem e por quê.

Mas Dentro de Casa não se limita a aulas convencionais. A metalinguagem está presente em ótimas sequências onde Claude e Germain aparecem ao fundo discutindo sobre uma cena sem serem ouvidos pelos personagens. Tanta argumentação sobre roteiro faz desse filme uma ótima referência para os novos autores, e até para os mais experientes.

É interessante notar que, como qualquer jovem autor, Claude ainda tem um estilo inconsistente: ora paródia, ora romance, ora suspense... e graças a essa inconsistência intencional, o longa apresenta uma mistura de gêneros e sempre fica no ar a dúvida se o que estamos vendo é a realidade ou apenas foi criado pelo jovem escritor.

Em resumo, Dentro de Casa possui várias facetas diferentes, todas muito bem amarradas. Mesmo que você não esteja pensando em escrever nada, é um filme que vale a pena ser visto. Recomendado!

Infelizmente os trailers com legendas em português estavam com a função "incorporar" bloqueada, mas você pode ver o trailer legendado clicando aqui. Vale ressaltar que ele não capta a essência do filme com perfeição, passando a ideia de um clima mais pesado do que vemos na tela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário