27 de jul de 2010

Anime à Brasileira?


Lembram que não faz muito tempo que eu falei aqui sobre os mangás nacionais da editora HQM?

Logo depois disso, um amigo me falou sobre o anime Michiko to Hatchin, que serve quase de complemento à questão HQM. A série tem sido muito divulgada como um anime passado no Brasil.

Na verdade, Michiko to Hatchin não se passa realmente em terras brazucas, e sim em um país gênerico, claramente inspirado no Brasil, mas que não é chamado assim.

Dessa forma, a produção justifica um pouco alguns erros culturais, como os textos em portunhol e fusquinhas como viaturas da polícia. A abertura faz referências a favelas e praias, além do tema ser um samba remixado.

Outra curiosidade é que uma das protagonistas atende pelo singêlo nome de Michiko Malandro (será uma parente distante de Sérgio Mallandro?).

A essa altura você pode estar se perguntando: o que tudo isso tem a ver com a editora HQM?

Bom, eu (e muitos outros) critiquei a editora por publicar material nacional no sentido oriental da leitura, da direita para a esquerda, em uma tentativa de se assemelhar ao máximo possível com um mangá made in Japan.

Enquanto isso, Michiko to Hatchin, embora ambientado nesse Brasil esquisito, se mantém fiel à suas origens, com uma narrativa e uma linguagem próprias dos animes, mantendo assim sua própria identidade cultural e personalidade, valores que a HQM abriu mão.

Um comentário:

  1. Achei muito interessante , mesmo que nao seja mostrado 100% da nossa cultura brasileira ,de qualquer forma é muito bom ver que nosso pais
    e conhecido de alguma forma lá fora mesmo que em animes rs

    ResponderExcluir