13 de jul de 2013

[Resenha] Filme: Homem de Aço

Em mais um dia no Planeta Diário, Clark Kent lida com seu romance com Lois Lane, que não ata nem desata, quando sua super-audição capta um pedido de socorro. Clark dá uma desculpa esfarrapada e sai para vestir o uniforme azul e voar pela janela. Uma típica história do Superman, certo?

Bom, esqueça! Lex Luthor, identidade secreta, cueca vermelha por cima das calças. Você não vai ver nada disso em Homem de Aço. Talvez na continuação, mas não hoje.

Aqui preciso fazer duas considerações: primeiro, ainda estou mais acostumado a chamar de Super-Homem; segundo, assim, como Homem de Ferro 3, imagino que o Homem de Aço deve dividir os fãs. O que sei é que eu gostei. Gostei muito!

O que temos aqui é um filme difícil de ser definido. Na maior parte do tempo é mais ficção cientifica do que uma história tradicional de super-heróis. Também é a jornada pessoal de um homem em busca de seu lugar no mundo ao mesmo tempo em que conta a saga de um salvador destinado a proteger a humanidade, quase um messias. E quando chega a hora da ação, as lutas ocorrem em uma escala épica, digna de Dragon Ball Z!

Se nos filmes de Christopher Reeve, o Super era a encarnação da bondade e da justiça, aqui temos uma tentativa de humanizar o herói. Ele ainda simboliza a esperança, mas é um símbolo ao nosso alcance: passível de erros, que tem medo de seu destino, mas ainda assim luta pelo que acredita. Em resumo, esse não é o Super-Homem que conhecemos (uma cena em especial, perto do fim, já está deixando os puristas de cabelo em pé).

Não que seja um personagem diferente. A essência é a mesma, foi o mundo que mudou desde os tempos de Reeve, algo que Bryan Singer não percebeu no filme de 2006 com Brandon Routh.

Zack Snyder acerta a mão em sua direção e faz escolhas interessantes na hora de mostrar naves voando pelo céu e nas cenas de ação. O toque de Christopher Nolan se faz sentir na hora de dar um tom mais realista, o que resulta em uma atmosfera parecida com a recente trilogia do Batman. E o roteiro de David S. Goyer é dinâmico e consegue amarrar bem todos os elementos diferentes do filme.

O Homem de Aço não só resgata o Super-Homem nos cinemas, como também conta uma história grandiosa, emocionante e humana. Mais do que recomendado!

4 comentários:

  1. Eu e a patroa também gostamos bastante, e é isso que faz ser tão difícil entender todas as críticas que o filme teve:

    Primeiro os nerds raivosos ficam décadas reclamando que querem um filme do Supe no qual haja pancadaria em seu nível planetário; e quando isso acontece reclamam que ele não resolveu de forma pacífica e sem ferir nenhum bem ou pessoa.

    Depois reclamam que essa mesma violência nunca ocorreria com o Supe dos quadrinhos, que é sábio, cheio de moral e praticamente um deus (como em All Star Superman); mas não percebem que o filme mostra um Clark ainda em formação, que passara a vida toda se contendo e nem sabia toda a extensão de seus poderes ou o que fazer com eles, ainda mais pra enfrentar um tropa de hitlers com os mesmos poderes dele.

    Por último, reclamam que houve pouco desenvolvimento de personagens como Perry White e etc., mas como o mundo todo (sim, todo mesmo) já está cansado de saber quem é quem na história do super herói mais famoso de todos os tempos, havia necessidade de recontar tudo, da mesma forma que fizeram com o novo do Aranha?

    Pois eu acho que o filme foi muito bom, mostrou um moleque que luta pra um dia se tornar o escoteirão que todos gostam e foi muito válido. Curtimos bastante.

    Ótima resenha, meu amigo. Brigadão e grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que tem gente que simplesmente não gostou do filme e isso é uma coisa. Outra coisa são os fanboys que nunca estão satisfeitos com nada. Esse pessoal não pensa em termos de "é assim que eu gostaria que fosse" e sim em termos de "é assim que eu quero que seja". Você nunca vai conseguir agradar esse povo, não tem jeito.

      Obrigado por mais um comentário, amigo!

      Excluir
  2. As opiniões que eu escuto tão divergindo bastante... Ainda não assisti o filme mas eu acho que a nova abordagem é um ponto positivo. Queria ver um super-homem diferente no cinema... Um que não tivesse muitas certezas mas que ainda escolhesse ser o heroi que é.

    E Joe, na sua opinião Liga da Justiça vai sair com o sucesso de Homem de Aço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente acho difícil, agora é tarde para usarem a mesma estratégia da Marvel e o fim da parceria com a Legendary deve atrasar outros projetos. Algum dia, vai sair o filme da Liga da Justiça, mas acho difícil ser na esteira do Homem de Aço.

      Obrigado pelo comentário, Caio!

      Excluir