24 de dez de 2010

Saldo de Ano

Pois é, véspera de natal, o fim de ano chegando. Hora de fazer um balanço.

Como o blog começou no perto do fim do ano passado, 2010 foi o ano do blog mostrar à que veio.

Tivemos alguns avanços bem interessantes, o Guia de Editoras (que ando meio esquecido, vacilo meu) foi um sucesso, as dicas para escrever roteiros também renderam muitos comentários, teve até quem me pedisse dicas mais específicas por e-mail ou no Orkut, que eu procurei responder na medida do possível.

Também teve algumas pisadas na bola, como a minha ausência no Kodama DF.

Felizmente o saldo do ano é bem positivo, e para 2011 a expectativa é de alcançar novos patamares, muitos projetos estão engatilhados tanto na área de quadrinhos, quanto na literatura. E espero poder contar com a companhia de vocês ao longo do ano.

Como ninguém é de ferro, o blog entra em recesso, mas volta na primeira semana de Janeiro.

Feliz natal! Feliz 2011! Obrigado a todos pelo ótimo ano! O melhor ainda está por vir.

15 de dez de 2010

[Dicas para escrever] Escolhendo um Tema

Você já parou pra pensar em qual é o tema do seu comic/mangá/anime/filme/etc favorito?


Toda boa obra (e até algumas não tão boas) tem um tema bem definido.

Um tema é uma forma de evitar que você fique escrevendo ao acaso. Além disso, é a melhor maneira de transmitir uma idéia ou mensagem.

Vamos tomar como exemplo a minissérie Dragonlords (de Byron Erickson), estrelada pela Família Pato (lançada no Brasil na extinta revista Aventuras Disney). Logo no começo da história, Huguinho, Zezinho e Luisinho são separados de seus tios Patinhas e Donald, dessa forma, começa uma luta para unir a família novamente. Outros heróis dessa minissérie enfrentam o mesmo drama: estão separados de seus entes queridos. Não é difícil ver que a união familiar é o tema de Dragonlords.

Já o mangá Death Note (de Tsugumi Ohba) tem como tema o certo e o errado. O protagonista Light Yagami acredita que, para que aja paz no mundo é necessário que uma pessoa tome o controle da situação e proteja os inocentes com mão-de-ferro. Por outro lado, seu adversário, o detetive L acredita que um homem só não pode representar a justiça, apesar do próprio L passar por cima lei várias vezes. Temos ainda o chefe de polícia Yagami que acredita cegamente na lei.

A coisa vai muito além disso. Veja Naruto, não é só uma história sobre combates de ninjas, a busca da identidade parece ser o que move todos os personagens. Da mesma forma, por trás da luta contra vilões como Magneto e Apocalipse, X-Men fala sobre preconceito.

Colocando as questões dessa maneira, os leitores acabam sendo levados a refletirem sobre esses mesmos pontos. 

Aqui uma pequena lição de casa. Análise com cuidado as HQs, filmes e séries que gosta e tente definir o tema dessas histórias.

11 de dez de 2010

Os Almanaques Disney Voltaram

Os quadrinhos Disney tiverem um papel muito importante na minha formação como leitor.

Infelizmente, essas revistas passaram por anos difíceis, vivendo de edições de luxo compradas por antigos leitores. Uma estratégia que gerava o problema de não atrair novo públicos.

Confesso que fiquei preocupado com o futuro do pessoal de Patopólis (sabem como é, tudo que remete a infância, mexe com a gente)

A boa notícia é os quadrinhos Disney voltarão a ter presença marcante nas bancas. São 10 novos títulos com páginas cada e preço de R$4,20.

Bola dentro da editora Abril Jovem!

Pra quem não conhece essas revistas, a linguagem é bem diferente da Turma da Mônica, além dos personagens terem personalidades diferentes nas revistas do que vemos nas telas. Nas HQs, é comum ver o Mickey em histórias policiais ao lado do Pateta e do Cel. Cintra. Já Donald e seu primo Peninha trabalham no jornal A Patada do Tio Patinhas e muitas outras coisas.

Eu recomendo!

7 de dez de 2010

Editora Barba Negra oferece prêmio de HQs

A Editora Barba Negra, em parceia com a Rio Comicon e o Grupo Leya está promovendo um concurso de quadrinhos que irá oferecer um prêmio de 20 mil reais para o primeiro colocado como adiantamento pelos direitos autorais, além do lançamento da HQ na Rio Comicon 2011.
Também serão selecionadas outras histórias que irão receber prêmios de 5 mil reais. Você pode conferir o regulamento clicando aqui, e já está no ar um FAQ com as dúvidas mais frequentes.

Boa sorte!

3 de dez de 2010

Conto - Três da Tarde

A bela moça acordou de sobressalto em meio a violentas convulsões. Fortes espasmos agitavam todos os músculos do seu corpo, e sentia uma queimação intensa no peito... cada vez que respirava seus pulmões ardiam como se o próprio ar não fosse mais bem-vindo em seu organismo. As dores a derrubaram da cama de camisola. No chão, fez um esforço hercúleo para diminuir sua respiração e se acalmar enquanto a dor diminuía.
 
Tentou coordenar o turbilhão de idéias. Primeiro seu olhar buscou o rádio-relógio e ficou chocada ao ver que já passava das três da tarde! Jamais havia dormido até essa hora. Estranhou o quarto por um momento, até se lembrar que aquele era o apartamento de seu noivo. De pé, voltou-se para a cama, onde o noivo ainda dormia. Antes de chamá-lo, não deixou de notar que, apesar das pesadas cortinas bloquearem por completo a luz do dia, deixando o quarto na escuridão absoluta, conseguia ver perfeitamente tudo a sua volta.
 
Ignorou esse novo mistério, tudo o que queria agora era se sentir segura nos braços do seu amado. Mas ao tocar seu corpo... estava frio como um cadáver! Porém o que mais a assustou foi o filete de sangue que escorria dos lábios. Num rompante, e sabe-se lá por qual instinto levou a mão ao pescoço encontrando dois orifícios. De súbito, ouviu uma voz que vinha de dentro de si... das profundezas da sua alma rosnando que era tarde demais, que ela já não era humana... logo depois, as dores voltaram...
__________________________________________________________


Esse é um conto escrito para um pequeno concurso de minicontos de vampiro do blog Masmorra do Terror, do escritor Lino França Jr. Infelizmente eu não ganhei nenhum prêmio. Bom, fazer, o quê? Mais contos vem por aí. Aguardem!