28 de fev de 2015

Revista NUPO #01

Para quem não conhece, o NUPO é um blog de cooperação criativa. Uma reunião para divulgar novos trabalhos e, ao mesmo tempo, ajudam-se uns aos outros. Criado em 2013, o NUPO agora dá mais um passo à frente e lança o primeiro número de sua própria revista digital.

No total, são 88 páginas de conteúdo inédito que inclui quadrinhos, matérias e também contos literários, incluindo um conto de minha autoria: "A Joia do Dragão".

Clicando na capa abaixo, você pode saber mais sobre a revista e conferir as opções de download e leitura online, tudo gratuito. Boa leitura!


25 de fev de 2015

De Casa Nova

Olá, todo mundo! Não se confundam, o banner e o endereço podem ser outros, mas este é o bom velho Blog do Joe de Lima. O que acontece é que devido a um erro de servidor (ao menos eu acho que seja isto), não é mais possível compartilhar os links do meu blog tradicional no Facebook, uma plataforma que sempre foi muito importante para mim em termos de divulgação.

E como todo blogueiro sabe: divulgação é tudo! Por essa razão, o jeito foi fazer as malas e partir para encontrar uma nova moradia.

Sejam bem-vindos ao Desatinos por Escrito, minha nova casa na blogosfera!

A boa notícia é que todas as postagens, comentários e conteúdo do Blog do Joe de Lima está aqui. O velho continuará sendo atualizado por algum tempo, mas peço a todos que passem a acessar a partir deste novo endereço. Peço também que curtam, compartilham, comentem e, acima de tudo, sintam-se à vontade nesse novo lar!

21 de fev de 2015

[Resenha] Leviathan Wakes, de James S. A. Corey

Muita gente ainda torce o nariz para os e-books. Pessoalmente, eu também prefiro os livros impressos, não tenho nada contra os virtuais. Ao contrário, graças ao crescimento dos sites de venda de livros digitais, não é mais preciso esperar que as editoras brasileiras importem aquela obra que você tanto quer ler (é claro que ainda existe a questão do idioma).

No meu caso, a obra em questão é Leviathan Wakes, inédita no Brasil (situação que pode mudar, já que uma adaptação para a TV está em produção). Este é o primeiro volume da série de alta ficção cientifica The Expanse, escrita por dois autores: Daniel Abraham e Ty Franck sob o pseudônimo James S. A. Corey. Nessa resenha vou manter os termos de acordo com a versão original, em inglês.

A trama de Leviathan Wakes se passa alguns séculos no futuro e, embora ainda não existam viagens interestelares, todo o Sistema Solar foi colonizado. Nesse cenário, existem duas forças dominantes em constante tensão: Terra e Marte (que fique bem claro que os marcianos do livro não são alienígenas, mas sim humanos que nascem e vivem nas colônias do planeta); além destes, uma terceira facção vem ganhando força: a OPA (Outer Planets Aliance), organização que comanda o Cinturão de Asteroides, onde vivem os Belters, cuja sociedade foi erguida em estações espaciais e em cidades construídas no interior dos asteroides maiores.

O livro acompanha duas tramas paralelas: no asteroide Ceres, o detetive John Miller aceita a tarefa de encontrar uma jovem desaparecida chamada Julie Mao, a filha rebelde de um dos homens mais ricos do Sistema Solar. Ao mesmo tempo, no espaço, uma nave cargueira é alvo de um ataque e apenas cinco membros da tripulação conseguem escapar: o imediato James Holden, a especialista em comunicações Naomi, o mecânico Amos, o piloto Alex e Shed, um médico. Enquanto busca respostas para o que aconteceu com sua nave, Holden torna-se acidentalmente o pivô de um evento que deflagra uma guerra entre Terra e Marte. O confronto, no entanto, pode não passar de um subterfúgio para esconder um segredo capaz de abalar o Sistema Solar.

Olhando assim, o cenário de Leviathan Wakes parece demasiadamente complexo, mas as intrigas políticas ficam em segundo plano na maior parte do tempo, favorecendo cenas de ação e tensão que vão de tiroteios a confrontos de naves espaciais, em cenas que evocam, hora Star Wars, hora Jornada nas Estrelas.

Esse livro é um dos melhores exemplos de narrativa cinematográfica que já vi. O ritmo é rápido e as reviravoltas são constantes. Os capítulos acompanham alternadamente os pontos de vista de Holden e Miller, personagens que não poderiam ser mais diferentes. Holden é um cowboy do espaço: jovem, idealista, temerário e metido a conquistador; ao passo que Miller é um detetive noir: veterano, amargo e de espírito quebrado. As sequências em que os dois estão juntos são as melhores de Leviathan Wakes; afinal, uma coisa é estar dentro da cabeça de um personagem e entender que motivos o levaram a agir, outra coisa é ver a ação pura e simples pelo ponto de vista de outra pessoa.

O maior defeito do livro é o fato de seus personagens serem um pouco planos demais, com poucas camadas de personalidade. Ainda assim, a construção de mundo e a trama interessante compensam esse ponto negativo.

Leviathan Wakes é acima de tudo, um livro muito divertido. Para quem não tem problema com a língua inglesa, fica a dica. Para os demais, fica a torcida para que essa obra apareça em nossas livrarias. Recomendado!

LEVIATHAN WAKES
Autor: James S. A. Corey
Lançamento: 2011
Páginas: 448
Editora: inédito no Brasil