31 de jan de 2013

Matéria no jornal O Estado RJ

Abaixo segue um trecho de uma matéria publicada no site do jornal O Estado RJ. O texto foi escrito por Anny Lucard e fala sobre como quadrinhos e livros ilustrados com foco no público jovem e adulto são vistos no Brasil. A matéria trás depoimentos de vários autores como Luciane Rangel, Vivianne Fair, Karlo Campos, Ana Claúdia Coelho, e eu também dei minha contribuição.


"No Brasil, os desenhistas possuem uma reclamação comum, o pouco apoio, além do preconceito em geral. Seja em relação à produções animadas, apesar da Anima Mundi, como em relação aos artistas ilustradores e de quadrinhos, ou HQs, que são ainda mais discriminados. Mesmo que o país tenha talentos na área, alguns só são reconhecidos quando vão para o estrangeiro. Como foi o caso de Carlos Saldanha, especializado em animação digital, que se destacou em produções como ‘A Era do Gelo’.

Editoras como a Giz Editorial, que investem no talento e aposta em divulgação são raras. No entanto, o fruto do trabalho, como o feito junto as publicações da autora e também ilustradora Giulia Moon, da série Kaori, compensa. Conhecida por sua sensual série vampiresca, a autora publicou a primeira história solo da personagem, que para diferenciar dos outros livros, foi ilustrada como light novel..." [continue a leitura]

25 de jan de 2013

[Resenha] Natal Fantástico

Mesmo que o natal já tenha passado, um bom conto é para o ano todo. Natal Fantástico é o primeiro lançamento da editora Infinitum após se separar da Oráculo/Technofantasy. O livro foi organizado por Ademir Pasquale e Gian Danton e trás um total de 11 contos.

Natal Fantástico foi lançado exclusivamente de forma digital. A editora compartilha a antologia gratuitamente através do e-mail contato@editorainfinitum.com.br e o leitor pode escolher qual formato deseja entre os disponíveis: .epub, .pdf e .mobi. Eu conferi os dois primeiros formatos, e vale ressaltar que há uma grande diferença entre eles, sendo que a versão em .pdf  é a mais recomendada por apresentar um acabamento superior com uma diagramação mais limpa e organizada, além de bordas em todas as páginas.

Ao contrário do que se poderia esperar, o Papai Noel aparece em poucos contos, o que já mostra a variedade de gêneros.

O Natal de Lúcifer (Edweine Loureiro) abre muito bem os trabalhos com uma interessante história baseada na "mitologia" cristã.

Se Acreditares! (João Manuel da Silva Rogaciano) e Um Conto Sobre Encanto Enquanto Tivermos Lembranças (Edileuza Bezerra de Lima) trazem contos emocionante, com mensagens de fé e esperança.

Abordando o tema da redenção temos Canção de Natal (Gian Danton) com uma narrativa forte, embora a reviravolta no final diminua um pouco dessa força; O Homem Que Queria Destruir o Natal (Danny Marks) ainda aproveita para criticar a sociedade e o consumismo natalino; e As Moiras (Ben Green), que mostra uma redenção "à força".

Com um clima mais sombrio, a antologia trás os ótimos O Natal dos Gêmeos (Priscila Boltão) falando sobre maldade infantil; e Tomás (Francelise Márcia Rompkovski), que na minha opinião tem a melhor narrativa do livro. Puxando mais para o terror propriamente dito, temos O Menino Que Vê a Verdade (Andrea Carvalho), um conto interessante, mas que deixa uma impressão de ser o primeiro capítulo de algo maior.

Para encerrar, quero falar sobre dois contos que penso terem ficado meio deslocados no livro, não pela qualidade, mas por não se adequarem totalmente à proposta da antologia. O primeiro deles é Desejo Realizado (Reinaldo Yamauchi), nesse conto o natal fica à parte da história, sendo irrelevante dentro do contexto. Situação parecida acontece com Sinos de Natal (Miguel Carqueija), cuja trama é ambientada no mundo contemporâneo, sem elementos fantásticos, exceto por uma ou duas citações breves.

Em última análise, Natal Fantástico é um livro que tem na diversão descompromissada seu maior mérito. É uma leitura divertida e agradável para qualquer época do ano.

FICHA TÉCNICA
Natal Fantástico

Lançamento: dezembro/2012
Autores: vários
Total de contos: 11
Número de páginas: 79 em .epub/ 101 em .pdf

19 de jan de 2013

Antologia de contos: Daemonicus

Depois de lançar a antologia Angelus - Histórias Fantásticas de Anjos, a editora Literata faz uma chamada para uma nova coletânea que apresenta o outro lado da moeda: contos sobre demônios.



Regulamento e mais informações em:

12 de jan de 2013

[Resenha] Mundos Fantásticos - Caçadores de Poder, de Rafael Pombo & William Marinho

Mundos Fantásticos - volume 1: Caçadores de Poder trás o início de uma nova antologia da editora Infinitum. O principal objetivo dessa coletânea é apresentar ao público um formato ao qual os brasileiros ainda não conhecem bem (exceto pela esfera otaku), as light novels.

E tenho que dizer, vocês nem imaginam os desafios que a editora enfrentou desde o início do projeto até o lançamento desse primeiro volume. Uma verdadeira novela, acreditem!

Mas falando do material em si, Caçadores de Poder conta duas histórias paralelas. Na trama principal, escrita por Rafael Pombo, conhecemos cinco pré-adolescentes de nacionalidades diferentes (incluindo um brasileiro) que viajam para o mundo de Kiriah onde se tornam caçadores de monstros.

No geral, o texto apresenta uma aventura colorida com um clima que só fica mais sombrio na hora de contar a história do protagonista, o brasileiro Hugo. Apresentando um drama familiar complexo, e que mostra um lado mais pesado da nossa sociedade. As interações entre os personagens trazem situações interessantes e todos muito bem definidos. A narrativa tem um ritmo bem ágil e dá pra ler o volume de um só folego.

Na trama paralela, escrita por William Marinho, vemos uma entidade chamada de Sentinela que recebe a missão de observar as aventuras do cinco amigos. Aqui o objetivo é claramente dar um maior sentido de unidade a todos os volumes da antologia.

Caçadores de Poder trás uma aventura divertida de ler, além de uma experiência diferente por se tratar de uma pouco comum por aqui. Recomendado!

1 de jan de 2013

Melhores de 2012

Ao contrário do mundo, o ano acabou! Mais uma nova etapa vem ai e 2013 promete ser um grande ano para este humilde blogueiro/escritor.

E final de ano sempre tem aquelas listas com o que rolou de melhor nos últimos doze meses. Bom, eu decidi aproveitar a ideia e trazer os meus destaques na literatura, quadrinhos, TV, filmes e games.

Vamos começar com os temas mais recorrentes aqui no blog.

  • Melhor livro: Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos, de Roberta Spindler e Oriana Comesanha

Começamos com essa pérola da literatura nacional. O livro foi lançado em dezembro de 2011. Essa é uma obra que já nasce clássica! A história conta a saga de Maya Muskaf em sua jornada de jovem mimada à líder de seu povo em um mundo repleto de magia, seres misteriosos e criaturas fantásticas! A narrativa é ágil e envolvente, e a linguagem simples torna o livro acessível a todos os públicos. Só não vou me esticar mais porque em breve farei uma resenha completa por aqui. Mas fica a dica. Recomendado! [página no Skoob]

Outros destaques: Acacia - War With The Mein (de David Anthony Durham), A Batalha do Apocalipse (de Eduardo Spohr) e Angelus (é claro!)


  • Melhor HQ de super-heróis: Hawkeye (Gavião Arqueiro)

Esse foi um ano com muitos bons títulos nos comics, mas para mim, o maior destaque foi a nova revista do Gavião Arqueiro. Publicação Marvel com jeitão independente, Hawkeye é uma das melhores e mais originais HQs dos últimos anos! Os roteiros são de Matt Fraction e arte é de David Aja e Javier Pulido. As tramas são originais e muito bem amarradas, cheias de sacadas geniais e muito humor negro, essa é uma revista que merece ser lida! Vale ressaltar que a maioria das edições trás histórias fechadas, sem continuação.



  • Melhor mangá/anime: Mirai Nikki

Mesmo sendo um mangá encerrado em 2010, só agora fui acompanhar Mirai Nikki. Na história, Yukiteru Amano recebe um celular capaz de prever o futuro e terá que participar de um torneio contra outros 11 donos de diários do futuro em duelos até a morte. O vencedor se tornará um deus. No começo pensei que esse era mais um mangá shonen onde um fracassado se dá bem na vida. Longe disso: Mirai Nikki é intenso! Uma verdadeira montanha-russa cheia de momentos de tensão e reviravoltas inesperadas, além de trazer uma personagens mais legais que já vi: a stalker pscicótica Yuno Gasai! Abaixo tem a abertura da versão anime.

Outros destaques: Jormungand, Brave 10


  • Melhor filme: Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Já fiz uma resenha mais elaborada do filme, mas com certeza vale mais uma vez ressaltar o final da ótima trilogia de Christopher Nolan. A saga completa trouxe uma nova visão para o Homem-Morcego, o melhor Bruce Wayne que já se viu e um Coringa que não vai ser esquecido tão cedo. Mais ainda, com seus ótimos roteiros (sempre com alguma mensagem forte) a trilogia do Cavaleiro das Trevas conseguiu ir além do rótulo de "bom filme de super-herói". São bons filmes. Ponto.

Outros destaques: Os Vingadores, Jogos Vorazes, Ted


  • Melhor Série: Once Upon A Time

OUAT trás uma repaginação dos contos de fadas. Na história, uma maldição lançada pela Rainha Má trouxe todos os personagens da fantasia para o mundo atual. Depois de entregar uma boa primeira temporada, fiquei curioso para ver o que o ano 2 dessa série traria. O resultado é que a segunda temporada não só consegue manter o bom nível, como expandir o universo da série em ótimos episódios! Parabéns aos produtores que tiveram a coragem de levar a história adiante com uma mudança radical nos rumos da série.



  • Melhor Game: Mass Effect 3

Mesmo com algumas pessoas reclamando do final, a saga Mass Effect tem um lugar garantido no hall de melhores games de todos os tempos! O terceiro capítulo fecha a triologia com uma história emocionante e as batalhas mais eletrizantes da série. Mesmo assim, eu não recomendo que você comece por esse game. A diversão de ME é muito, muito maior se você começar desde o primeiro game e construir seu personagem desde o início. Fazendo por si mesmo as escolhas que vão refletir lá no final da saga! Super recomendado!



E você? Na sua opinião, quais foram os melhores de 2012? Fique à vontade para discordar, afinal, todo mundo sabe que listas só existem para gerar discussão ^^

Feliz 2013!