29 de jan de 2011

Antologia de contos - Deus Ex Machina

Os calendários são simplesmente ignorados por aqueles que combatem pelo bem ou pelo mal, numa guerra sem vencedores. As grandes batalhas distribuem louros entre os dois lados, em uma dança milimétrica da balança. Mas esse equilíbrio esteve ameaçado em uma época em que a elegância do vestuário das senhoras e cavalheiros convivia, não sem uma ponta de contradição, com o peso e a estranheza dos acessórios e equipamentos utilizados por uma civilização que começava a descobrir as maravilhas da tecnologia.

Anjos e demônios escolheram aquele tempo, utilizando-se de todos os artifícios armamentos e equipamentos possíveis, e encenaram algumas das mais terríveis batalhas de que a humanidade já presenciou. De conflitos e duelos isolados a confrontos sangrentos entre os exércitos das trevas e da luz.

Essa é a proposta de Deus ex machina: anjos e demônios da era do vapor. Leia o regulamento e envie seu conto. Entre em uma das batalhas e participe dessa elegante guerra entre os bem e o mal.
________________________________________
Mais uma antologia de contos da Editora Estronho, o melhor é que qualquer um pode participar sem a necessidade de pagar nenhuma taxa de inscrição. Também vale ressaltar a ótima inciativa da editora criando uma comunidade no Orkut para que os futuros autores/leitores possam estar em contato direto com os editores.

25 de jan de 2011

Concurso da Barba Negra com prazo prorrogado

A editora Barba Negra decidiu prorrogar para o dia 15/02 o prazo para inscrições em seu concurso de quadrinhos.

O concurso irá premiar uma obra com um prêmio de 20 mil reais, além de distribuir prêmios de 5 mil reais para outras HQs selecionadas.

A mudança de datas foi divulgada no site da editora e em seu twitter, mas o regulamento oficial ainda continua com a data antiga.

Pra quem não tinha conseguido concluir o seu projeto a tempo, aí está mais um chance.

Boa sorte!

7 de jan de 2011

Conto - O Discípulo de Eusébio Duarte

O grande espelho na porta do guarda-roupa mostrava a imagem de César em sua camisa branca. Desde seu divórcio habituara-se a dedicar muito mais tempo ao ato de vestir-se. Apanhou a gravata preta ciente do quanto ficava bem de terno. Contudo, os olhares femininos não atrairiam sua atenção nessa noite, acreditava que flertar em um velório não era de bom tom, principalmente sendo este o velório de seu velho mestre, Eusébio Duarte.

Orfão de pai, César colecionara figuras paternas ao longo da vida. Porém, Eusébio era o único a quem ele realmente desejara chamar de pai. Se conheceram em uma classe da faculdade de história. Duarte era então um professor veterano, conhecido por tirar o melhor de seus alunos, era um homem dotado de um poderoso raciocínio e de uma memória infalível. Parecia capaz de traçar uma linha de tempo de toda a história mundial sem a necessidade de consultar nenhum livro e sem omitir nenhum detalhe, por mais obscuro ou irrelevante que fosse. E em César, o educador havia encontrado mais do que um aluno dedicado, encontrara um discípulo obstinado! Compartilhavam as mesmas idéias sobre todas as guerras terem sido disputadas por razões políticas, sobre os verdadeiros heróis serem os anônimos, e que os grandes líderes eram sempre movidos por interesses pessoais. Se não concordavam em tudo, era porque o aluno nunca entendeu a paixão de seu professor por certas áreas do conhecimento humano.

4 de jan de 2011

Começando o Ano

É isso galera, mais um ano começa! Hora de pegar no batente de novo.

Como eu já tinha prometido, a partir de agora teremos mais contos por aqui, ainda essa semana eu devo postar o meu segundo conto aqui no blog. Por acaso também é um conto de terror, assim como Três da Tarde, porém não devo ficar limitado a esse gênero, pretendo variar mais em outros textos.

Mas os contos não serão as únicas novidades, afinal minha resolução de ano-novo é ser mais produtivo!

Fiquem ligados!